SPAGHETTI WESTERN: UM SUCESSO MUNDIAL

Dificilmente os leitores com menos de cinquenta anos irão entender logo o significado desse título. No entanto, como facilmente imaginável, trata-se um subgênero western de produção italiana, extremamente prolífico, que alcançou o clímax durante um período de oito-nove anos, aproximadamente entre 1964 e 1973.

Os filmes western, nascidos nos Estados Unidos e bem populares até os anos ‘50, sofreram um declínio constante nas décadas sucessivas experimentando, todavia, uma renovada popularidade na Itália a partir da metade dos anos ‘60. O sucesso foi mundial, inclusive nos próprios Estados Unidos onde, no começo, a produção italiana foi tida como secundária e de menor apreço em relação àquela nacional.

 

 

 

il-buono-il-brutto-il-cattivo-visore

Mas, além da nacionalidade da produção, o que é que mais diferencia o western italiano daquele americano?
Antes de tudo podemos dizer que, no western spaghetti, o protagonista quase nunca é um herói mas, mais frequentemente, um anti-herói impulsionadao por interesses materiais, e não por idealismo. O western italiano não é nem otimista, nem moralista como o clássico original “made in Hollywood”, e quase sempre os personagens são movidos pela cobiça pelo dinheiro. Os enredos são geralmente mais prosaicos e crueis, e os personagens mais cínicos. As histórias de amor e as enfadonhas conversas sobre a moral puritana norte-americana são substituídas por inúmeras cenas de muita violência e ação.

Consequentemente, nos westerns italianos fica bastante atenuada a distinção entre o “bom” e o “malvado”, tão típica dos filmes americanos. Nessa revolução estilística original, imposta pelo cineasta Sergio Leone (1929-1989), todos os personagens, mesmo aqueles “positivos”, aparecem geralmente mais cínicos, desleixados, sujos, mas, ao mesmo tempo, mais verdadeiros e humanos.

 

franco

Até as paisagens são, de regra, inóspitas, com aldeias desoladas e poeirentas. Tudo isso concorre para gerar uma imagem certamente menos épica e muito mais dura e brutal do século XIX nas regiões do oeste americano, acabando assim com os esterereótipos mais tradicionais e nostálgicos impostos pela cultura nacional estadunidense. Vale a pena lembrar que nenhumm spaghetti western foi filmado nos Estados Unidos, mas unicamente na Itália central e do sul, na Espanha (deserto da Almería) e, ocasionalmente, na África Mediterrânea.

Um tema ausente nos spaghetti western é também a guerra contra os povos indígenas, provavelmente devido às dificuldades objetivas em encontrar atores na Europa com aparência crível como “peles-vermelhas”. Mesmo assim, vários filmes apresentam temas relativos à Revolução mexicana e à luta entre os índios pobres e os ricos fazendeiros brancos.

 

if-tepepa-3.jpg

Entre os filmes mais conhecidos, e provavelmente os arquétipos do gênero, estão aqueles da “Trilogia dos dólares”, dirigidos por Sergio Leone e interpretados por Clint Eastwood. No início, o ator americano não estava interessado na oferta de Sergio Leone, mas acabou aceitando após ter lido o roteiro do primeiro filme inspirado numa obra-prima (Yojimbo) do japonês Akira Kurosawa. Eastwood interpretaou três filmes de sucesso: “Per un pugno di dollari” (1964), “Per qualche dollaro in più” (1965) e “Il buono, il brutto, il cattivo” (1966), todos dirigidos por Leone o qual continuou produzindo os famosos “C’era una volta il West” (1968) e “Giù la testa” (1971). Considerado lento pela crítica e pelo público, “Era uma vez no oeste” foi um fracasso de bilheteria. O filme só foi reconhecido mais tarde, e hoje é aclamado como um dos melhores filmes de todos os tempos. É considerado também o melhor western já produzido.

c-era-una-volta-il-west.jpg

Além de Sergio Leone, outros diretores renomados foram: Tonino Valerii, Florestano Vancini, Duccio Tessari, Sergio Corbucci, Enzo G. Castellari, Lucio Fulci e Sergio Sollima.

Um dos fatores que mais contribuiu ao enorme sucesso dos spaghetti western foram as trilhas sonoras com as lindas e inesquecíveis músicas do compositor Ennio Morricone, ganhador de inúmeros prêmios internacionais. Quem estiver interessado em ouvi-las, clique nesse link. No lado direito da tela irão aparecer outras do mesmo autor.

ennio-morricone
Ennio Morricone

Apesar desses filmes serem produções italianas ou ítalo-européias, o cast era sempre composto quase exclusivamente por atores americanos e italianos, uns ainda pouco conhecidos, outros já afirmados. Segue uma lista, necessariamente parcial, dos intérpretes principais: Clint Eastwood, Gian Maria Volonté, Eli Wallach, Lee Van Cleef, Klaus Kinski, Henry Fonda, Charles Bronson, Tomas Milian, Orson Welles, John Steiner, Rod Steiger, James Coburn e Franco Nero.

Em seguida, a partir dos anos ’70, foram produzidas inúmeras paródias divertidas dos spaghetti western que acabaram consagrando a popularidade de atores como os italianíssimos Bud Spencer (Carlo Pedersoli) e Terence Hill (Mario Girotti).

 

bud

 

 

Anúncios

1 comentário

  1. Eram realmente muito bons os filmes de faroeste, Não perdia um, gostava de ler os bolso livros também. Sua matéria está maravilhosa e rica em detalhas. Aplausos mil

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s